Blog

Endometriose: o que é e como tratar

Endometriose: o que é e como tratar

Entenda o que é endometriose, como acontece o diagnóstico e o tratamento da doença.

A endometriose é uma doença que se caracteriza pela presença do tecido que reveste o interior do útero (endométrio) fora da cavidade uterina. Isso quer dizer que o endométrio se desenvolve nos órgãos da pelve, como trompas, intestinos, ovários e bexiga.

A cada mês, o endométrio fica espesso para poder receber um óvulo fecundado e preparar a gestação da mulher. Quando a gravidez não acontece, ele é expelido no final do ciclo, acontecendo a menstruação. 

Como a endometriose é uma doença que afeta uma grande parcela das pessoas com útero, resolvemos elaborar este artigo para que você entenda tudo o que está relacionado a ela, como sintomas, tratamentos, entre outros. Continue a leitura para não perder nenhum detalhe.

O que é endometriose:

Apesar de a causa da endometriose ainda ser desconhecida, existe uma teoria que diz que um pouco do sangue da menstruação (endométrio) migra para o sentido oposto, afetando outros órgãos da pelve. Mulheres com histórico da doença na família correm mais riscos de também desenvolverem endometriose.

Outro ponto importante a destacar é que essa doença pode se desenvolver a partir da primeira menstruação e se estender até a última e o diagnóstico é um pouco demorado, normalmente, acontece quando a pessoa está na casa dos 30 anos.

São mais de seis milhões de brasileiras com essa doença e, segundo a Associação Brasileira de Endometriose, ela se desenvolve de 10% a 15% das mulheres em fase reprodutiva (13 a 45 anos) e, ainda, existe 30% de chance de torná-las estéreis.

Sintomas da endometriose:

Em ênfase, temos como sintomas a dor e infertilidade. Por volta de 60% das mulheres sentem dores e ficam inférteis, 20% apenas sentem dor e as outras 20% ficam apenas inférteis. Existem outros sintomas, como:

  • Cólicas menstruais intensas e dor durante a menstruação;
  • Dores pré-menstrual;
  • Dores durante as relações sexuais;
  • Dores difusas ou crônicas na região pélvica;
  • Fadiga crônica e exaustão;
  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade.

Diagnóstico da endometriose:

Por ser uma doença difícil de diagnosticar, é necessário realizar certos exames para a confirmação. Eles variam de acordo com a paciente e doutor, porém podemos destacar:

  • Ultrassonografia transvaginal;
  • Ressonância magnética;
  • Ultrassonografia transretal;
  • Ecoendoscopia retal;
  • Tomografia computadorizada. 

Caso identifique alguma alteração, o médico poderá realizar uma biópsia para confirmar o diagnóstico. É importante lembrar que a endometriose é uma doença crônica e precisa de acompanhamento contínuo com um profissional.

Tratamentos e cuidados da endometriose:

Hoje, existem duas principais formas de tratamento, porém ainda não existe cura para a endometriose. A forma como cada paciente irá lidar com a doença é única e deve ser sempre acompanhada por um médico.

  • Procedimento cirúrgico:

Por meio de uma cirurgia chamada laparoscopia, a endometriose é removida, podendo ser apenas focos da doença ou órgãos inteiros, dependendo da gravidade do caso.

  • Procedimento com medicamentos:

São diversos medicamentos para tratar a endometriose, como DIU Mirena, chip com hormônio, anti-concepcional, entre muitos outros. A escolha deles acontece em conjunto: paciente e médico.

Independente do tratamento, o objetivo é aliviar a dor, amenizar outros sintomas e diminuir lesões. Isso porque ainda não existe uma cura permanente para a endometriose.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para sanar suas dúvidas. Caso queira saber mais, continue de olho aqui no nosso blog. A MI Prevenção e Diagnóstico oferece diversos exames, com atendimento diferenciado. Acesse http://mridiagnosticos.com.br/